BLOG MOMENTOS DECISIVOS

Como conquistar sua audiência nos primeiros minutos

SOAP Comunicação Corporativa
1.777 views

Uma apresentação sobre um tema decisivo para o cliente está prestes a começar. Você terá trinta minutos para convencê-lo de que sua proposta é excelente. Exatamente do que ele precisa. A ansiedade em saber como será sua performance antes mesmo de falar a primeira palavra está deixando-o aflito. Mas você não precisa esperar até o fim da apresentação para saber se teve um bom ou mau desempenho. Nos primeiros minutos do encontro isso ficará claro.

 

A forma como você inicia sua apresentação profissional aumenta suas chances de sucesso. É uma parte importantíssima para gerar engajamento na audiência. Seu objetivo, então, deve ser começar bem. Gerar impacto. Para isso, é importante que você faça uma pesquisa do perfil de seu público. Como o seu produto pode melhorar a empresa de seu cliente? Quais são as necessidades atuais daquela empresa? Que respostas ele gostaria de ouvir? Utilizando essas informações a seu favor, você tende a subir um patamar na escala de aprovação.

 

No início de uma apresentação, o uso de PowerPoint não é fundamental. Você pode, por exemplo, apenas falar o propósito de sua apresentação. Quando há slides acompanhando o discurso, é comum haver uma associação automática entre as imagens e o conteúdo da apresentação. No entanto, a performance do apresentador tem um peso maior em relação à receptividade da audiência. A seleção dos assuntos e a forma como a história é contada são aspectos mais relevantes.

 

 

Tenha um roteiro

Apresentações sem um roteiro definido podem ficar longas, repetitivas e entediantes, derrubando grandes ideias e apresentadores. Por isso, antes de começar a colocar as informações no PowerPoint, escreva seu raciocínio em um papel. Quando fazemos isso, temos uma visão mais clara de todas as informações. A tendência é elaborarmos melhor o que será dito.

 

Leve sempre em consideração quais informações interessam mais às pessoas que estarão ouvindo para escolher o que é relevante apresentar e o que é dispensável, conforme o contexto. Mostrar que você conhece a realidade de quem o escuta é uma forma de fazer isso. Selecione argumentos que mostrem como você pode melhorar a vida de quem está te assistindo.

 

Depois de desenvolvida a primeira etapa do trabalho, aí sim, passe as informações para a plataforma de apresentação de sua preferência.

 

 

Crie conexão emocional desde o início

Os primeiros minutos de uma apresentação são propícios para gerar empatia e conexão emocional com a audiência.

 

Assim que colocar os pés no palco ou iniciar uma reunião, fique atento à sua comunicação não verbal. Antes mesmo de você começar a falar, os participantes já estarão fazendo julgamentos simplesmente pela sua postura.

 

Sendo uma pessoa muito sorridente ou não, o ideal é que o apresentador tenha uma expressão facial convidativa. Demonstre simpatia. Ficar sério o tempo pode dificultar a conexão do público com você.

 

Quando estiver parado e em pé, adote uma postura neutra – pernas paralelas, ombros paralelos ao corpo e cabeça paralela ao chão. Atente-se para não abusar de movimentos que não têm conexão com o seu discurso, como mexer no cabelo a todo instante, ou tirar e colocar o anel do dedo. Eles apenas exteriorizam o nervosismo do apresentador e não cumprem a função de reforçar e ilustrar o que está sendo dito.

 

 

Com qual mensagem começar?

Suponha que você esteja em uma reunião para sugerir um início de parceria. Você pode contar como essa parceria pode ser benéfica para que a outra empresa aumente o lucro em algum setor que não está rendendo muito. Apresente as vantagens que o outro terá naquilo que você propõe. Coloque-se no lugar do outro para ampliar seu campo de visão.

 

Eduardo Adas, sócio da SOAP, conta que “começar gerando conexão emocional fará com que o público, automaticamente, fique mais aberto para ouvir os argumentos racionais que serão expostos no decorrer da apresentação”. Os argumentos racionais, como números e estatísticas, por sua vez, proporcionam credibilidade. Porém, mostrá-los logo de cara pode tornar a reunião cansativa e, consequentemente, dispersar a atenção da audiência.

 

Em uma reunião em que o público já o conheça, em casos em que as pessoas já tenham informações sobre o assunto ou quando não há muito tempo disponível, a sugestão é que você vá direto ao ponto. Ou seja, os argumentos técnicos já podem ser jogados na mesa. Inverta a ordem: traga a conclusão para o início da apresentação e, a partir daí, desenvolva seus argumentos.

 

Para tornar o momento o menos entediante possível, você pode transformar a apresentação em uma narrativa. Conte a história por trás dos dados, como faria com um amigo em um papo informal. Imagine uma reunião corporativa em que o diretor de uma livraria precise estimular os vendedores a melhorar o atendimento aos clientes. Em vez de simplesmente jogar uma vastidão de números na tela para comprovar como o mau atendimento prejudica as vendas, experimente contar uma história real, como reclamações de clientes na página do Facebook, por exemplo, dizendo ter desistido da compra. Isso facilita a identificação da audiência com o contexto!

 

Use sua criatividade para tornar a história interessante, facilitar o entendimento e prender a atenção do público.

 

Seguindo essas dicas, com certeza sua audiência ficará muito mais engajada e suas chances de sucesso nos negócios aumentarão!