BLOG MOMENTOS DECISIVOS


ATD 2019 | Os segredos da transferência de aprendizagem

SOAP Apresentações Profissionais
1.780 views

As coautoras do livro What Makes Training Really Work: 12 Levers of Transfer Effectiveness, Ina Weinbauer-Heidel e Masha Ibeschitz, trouxeram para a ATD 2019 bons ensinamentos sobre treinamento.

 

Segundo Ina, há cerca de cem fatores que podem influenciar o aprendizado por meio do treinamento. Porém, só alguns deles podem sofrer alterações externas e realmente causar mudanças no processo. São as 12 alavancas da transferência de aprendizagem.

 

O estudo da dupla mostrou que estas 12 alavancas podem ser subdivididas em três áreas majoritárias: o Trainee, o Design do Treinamento e a Organização.

Trainee

. Motivação de transferência
. Eficiência
. Força de vontade

Design do treinamento

. Clareza das expectativas
. Relevância do conteúdo
. Prática
. Plano de transferência

Organização

. Aplicação de oportunidades
. Capacidade de transferência pessoal
. Suporte do supervisor
. Suporte do par/dupla
. Expectativa de transferência da organização

Na palestra, a dupla detalhou duas das alavancas: o Plano de Transferência e o Suporte do Supervisor.

Plano de Transferência

Segundo elas, de 10% a 20% de todo o tempo reservado para o treinamento deve ser dedicado ao Plano de Transferência. É ele que vai definir como todo o processo será realizado, em qual ritmo, com quais dinâmicas e buscando qual objetivo.

 

Outra orientação é que, além de traçar metas e definir qual o resultado esperado, durante a confecção do plano, é fundamental estabelecer quais ações devem ser tomadas pelo trainee para que ele alcance determinado resultado. “Achar o tesouro já é uma tarefa árdua, sem o mapa, fica quase impossível”, afirma Ina.

 

Enfim, o último toque sobre o assunto é: vá com calma. Passos de bebê. É necessário avaliar e observar a cada evolução se o processo está indo para a direção correta e se o conteúdo está sendo assimilado por inteiro.

Suporte do Supervisor

“Treinamentos não têm como dar certo sem o apoio do supervisor, pois são eles que passam as tarefas e avaliam o desempenho”, diz Masha. A ajuda do supervisor ocorre em uma via de mão dupla: o trainee deixando claro a importância da participação do superior e o gestor fazendo parte ativamente do processo de aprendizagem.

 

As maneiras destacadas por elas para que isso ocorra de forma fluida é apostar na comunicação de forma proativa, pedindo feedbacks. Para os supervisores, uma dica preciosa: ao observar seu funcionário no dia a dia, tome nota de tudo que ele aprendeu e das habilidades que ainda pode desenvolver. Depois, reserve um momento na agenda para sentar e conversar e dê as orientações.

 

Estas preocupações, dizem as especialistas, não devem ser exclusivas de profissionais de Recursos Humanos. Podem (e devem) ser aproveitadas por todas as áreas da empresa. Invista tempo na formação de seus funcionários hoje e ganhe produtividade e bons resultados amanhã.