BLOG MOMENTOS DECISIVOS


Medo de falar em público pode ser fobia social. E tem cura!

SOAP Apresentações Profissionais
8.340 views

A mão de repente fica bastante suada. A garganta seca, mãos e pernas tremem e a cabeça funciona a mil por hora. Sua reunião acontecerá em 10 minutos e a única coisa que você pensa é:  “e se eu não conseguir?”. Quando você menos percebe, entrou em um estado de nervos que não consegue sair.

 

A timidez é um dos transtornos psicológicos mais comuns na população brasileira. Cerca de 60% das pessoas sofrem com o alto nível de acanhamento. Ela é caracterizada por um medo acentuado de situações onde tenha que falar ou estar em público e está diretamente associada às situações onde a pessoa precise demonstrar seu desempenho, seja em falar com pessoas desconhecidas, paquerar, apresentar um projeto, etc.

 

Nós da SOAP somos muito procurados por executivos que têm medo de falar em público e se sentem inseguros para encarar seus momentos decisivos, mas basta olhar um pouco mais para o lado para perceber que muitas vezes a timidez extrapola o mundo corporativo e interfere não só no trabalho, mas na vida acadêmica e na vida social em geral.

 

 

Definição

A fobia social (que  é completamente diferente de introversão), é caracterizada por pessoas que tendem a distorcer a avaliação de suas experiências, por um medo irracional, persistente e intenso de uma ou várias situações sociais ou de desempenho. As pessoas que possuem fobia social são detentoras de pensamentos negativos que rebaixam seu poder de capacidade perante os demais e perante a si mesmo. Não acreditam em si e têm pavor da reprovação pela crença de sua usual incapacidade de execução.

 

São frequentemente considerados dois tipos de fobia social: A ansiedade social generalizada, isto é, o medo de qualquer comunicação ou relação social e ansiedade social específica que surge apenas em determinadas situações (por exemplo, falar em público)

 

 

Consequências

Esse pensamento é tão forte que mesmo se alguém declarar seu sucesso, ele terá isso como mentira. Ele considera, inconscientemente, que fez mais “besteiras” passiveis de ser considerado vexame do que realmente é verdade. A exposição à situação social temida provoca ansiedade intensa, que em casos mais graves, pode chegar a um ataque de pânico.

 

A pessoa evita estas situações ou as suporta com muito sofrimento. Apresentam grande dificuldade em falar o que precisam de forma clara e elegante. Vale destacar que é perfeitamente normal estar nervoso antes de fazer um discurso. Mas alguém com transtorno de ansiedade social, provavelmente fica preocupado durante várias semanas antes da data, fica doente para não ir discursar, ou começa a tremer tanto durante o discurso que mal pode falar.

 

 

Causa

As causas podem ser diversas, pesquisas apontam que por volta de 30% dos casos podem ser atribuídos a causas genéticas, os 70% restantes são atribuídos pela vivência de uma situação intensamente embaraçosa, o que firma no inconsciente a crença de que temos sempre que causar uma boa impressão para sermos bem aceitos na sociedade.

 

O famoso “bullying” , experiências marcantes de rejeição e sofrimento no relacionamento interpessoal, ou padrões exagerados de perfeição, superproteção e/ou isolamento dos contatos sociais podem criar nas crianças mais ansiedade do que seria necessária, ou em casos mais graves, traumas que serão levados para a vida adulta.

 

Como o “padrão de perfeição” está cada vez mais intenso, o medo de passar vexame acompanha paralelamente esse aumento. As pessoas tendem a se cobrar demais, não admitem ter erros e este grau de exigência é refletido em um alto nível de ansiedade. O medo principal na fobia social é o de ser o centro das atenções e expor suas fraquezas, e assim ser considerado um incapaz/bobo pelas outras pessoas.

 

 

Solução

Para os casos mais graves, existem tratamentos intensos que vão desde um treinamento de habilidades sociais até uma reestruturação cognitiva, mas para os casos menos críticos, onde a dificuldade de se expor é focada em momentos pontuais, como falar em público, a “recuperação” é mais simples, pois é uma habilidade que pode ser aprendida e controlada.

 

Se estiver diante de uma plateia num momento decisivo, evite ficar pensando o que os outros podem achar de você. Lembre-se que precisa apenas ser quem você é, genuinamente conectar-se e compartilhar informação com os outros. Como você conversa tantas vezes com seus amigos e sua família.

 

Esteja ciente dos sintomas que o corpo pode apresentar.
Ao perceber que suas mãos estão suadas, que sua voz parece tremula e que seu coração está agitado, respire e inspire calmamente, sente-se, tenha consciência e controle sobre a situação. Controle os pensamentos automáticos que são prejudiciais, substitua-os por pensamentos positivos e mais, externe isso.

 

Fale em voz alta que você consegue passar por essa barreira. 
Um estudo feito com 30 jovens e 31 adultos revelou que falar em voz alta pode aumentar o desempenho das pessoas.

 

Estude seu conteúdo.
Esse é um dos maiores segredos para uma apresentação tranquila e equilibrada. Domine o assunto, tenha o raciocínio lógico da apresentação na cabeça. Não seja refém do despreparo. Treine com pessoas de sua confiança.
Filme-se e assista sua performance para ver onde pode melhorar.

 

Se você tiver fobia social generalizada, entre em contato com um profissional para que isso não atrapalhe sua qualidade de vida. Já se o problema for mais pontual, podemos te ajudar!

Dê uma olhada em nosso treinamento SOAP Confiança e conheça técnicas essenciais para se apresentar e superar esse medo.