BLOG MOMENTOS DECISIVOS


Como gerar impacto emocional em apresentações com números

SOAP Apresentações Profissionais
3.428 views

Apresentações profissionais sempre dão frio na barriga. Se for preciso mostrar números, então, o nervosismo é maior ainda. Há uma grande dificuldade em engajar a audiência quando é necessário apresentar dados e gráficos. Mas, fique tranquilo, não é impossível.

 

Neste blogpost, vamos ajudá-lo a dar um efeito UAU às apresentações com números. Se gostar das nossas sugestões, não deixe de compartilhar com a sua equipe. Pode acreditar: se seus colegas seguirem nossas dicas, seu frio na barriga será substituído por um gostinho de “quero mais” – e você não vai mais sentir sono ao assistí-las.

 

Dê um passo de cada vez

 

O primeiro passo na hora de montar sua apresentação é a definição do objetivo. É essencial ter em mente qual a principal mensagem que você quer passar. No caso de apresentações com números, pare e pense:

Qual número não pode ser deixado de lado?

Por quê?

Depois de responder a essas perguntas, fica mais fácil saber o que é essencial e o que deve ser descartado.

 

Imagine que você está em uma reunião de resultados com sua equipe e um número importantíssimo não foi atingido. Entender o porquê de isso ter acontecido e pensar em soluções para melhorar no próximo período é o objetivo da reunião. Então, seu foco deve estar nesse número.

Por que ele não foi batido?

Quais foram as dificuldades?

O que pode ser feito dali em diante?

 

Tendo o objetivo do slide bem definido, o gráfico entra como suporte visual – ou seja, tem a função de trazer dinamismo, facilitar a representação dos altos e baixos e a compreensão da mensagem pela audiência.

 

Em 1858, Florence Nightingale, enfermeira que trabalhava para o exército inglês na Guerra da Crimeia, conseguiu  percebeu a importância do visual para reforçar uma mensagem. Ao constatar que a principal causa das mortes de soldados era a falta de higiene no front, a moça resolveu pedir ao Parlamento o aumento dos investimentos em saneamento básico no local onde os combatentes se instalavam.
Mas ela sabia que apenas falar sobre isso não causaria o impacto necessário na audiência. Então, resolveu mostrar:

Primeiro grafico do mundo_Florence

 

A representação de Florence deixava claro que mais soldados morriam devido à falta de higiene do local do que em combate. Ao entender a mensagem, o governo não pensou duas vezes e decidiu atender aos pedidos. A enfermeira conseguiu impactar emocionalmente seu público-alvo. A informação estava ali, bem na cara, para todo mundo ver e ficar chocado.

 

O recurso do gráfico ajudou a enfermeira a escancarar de forma visual o problema. Mas, no final, foi a mensagem que ela queria passar que sustentou o argumento para alcançar o seu objetivo.

 

Conte a história por trás dos números

 

O storytelling pode ser um bom aliado na hora de estruturar suas apresentações com números. A técnica consiste em transformar uma sequência de fatos em narrativa.

 

Imagine, por exemplo, que você quer falar sobre o número de demissões dentro da empresa nos últimos meses. Em vez de simplesmente colocar o número na tela e falar friamente que a equipe terá de dobrar esforços, você pode contar uma história. Digamos que você saiba que grande parte da sua audiência seja pai. Que tal tentar algo assim:

 

“Quando integro uma pessoa ao time, trato ela como um verdadeiro filho. Sinto com ela cada vitória.

Vejo ela dando os primeiros passos sozinha quando me sugere uma melhoria proativamente.

Vejo ela entrar na faculdade quando me apresenta uma ideia de projeto.

Vejo ela se formar na faculdade quando o projeto sai do papel e ela colhe bons resultados.

Mas, assim como um pai, sinto muito quando ela sai de casa para fazer a vida no exterior. Percebo que o que ela tem em casa já não é mais o suficiente.

Nós criamos, mas quem colhe os frutos é o mundo.

Os pais pouco podem fazer sobre isso. Mas nós podemos.

Só em abril, perdemos mais de 5 pessoas para os concorrentes por má remuneração.

Veja, nesse gráfico: se considerarmos o trimestre, foram 20 pessoas.

E se nós nos esforçássemos mais para que nossos filhos permanecessem dentro de casa?

Não seria bacana vê-los contribuindo para o crescimento da empresa depois de investirmos tanto neles?”

 

Essa é uma ótima forma de gerar impacto emocional em suas apresentações profissionais com números.

Neste caso, a ferramenta que gerou conexão emocional foi a metáfora. No entanto, o que importa é tocar a audiência – independentemente de qual recurso narrativo seja usado para isso. O papel do apresentador é fazer com que as pessoas saiam da sala de reunião com uma outra perspectiva sobre o assunto que foi tratado. Que elas saiam inspiradas. Se isso acontecer, pode ter certeza de que o objetivo da apresentação foi atingido: a mensagem principal foi absorvida.

 

O blogpost  “TED Talk de Andrew Stanton, da Pixar, revela os segredos de uma boa história”, mostra como um dos criadores de roteiros da Pixar conta com uma boa narrativa para prender a atenção do interlocutor.
Perceba: é possível emocionar em apresentações com números, sim. A dica é contar a história por trás deles. Afinal, boas histórias encantam.

 

Fique ligado nos conteúdos da SOAP. Logo mais compartilharemos novos materiais sobre o assunto. Se ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco: contato@soap.com.br.