BLOG MOMENTOS DECISIVOS


TED Talk de Andrew Stanton, da Pixar, revela os segredos de uma boa história

SOAP Comunicação Corporativa
2.022 views

O roteirista Andrew Stanton sabe contar uma história como poucos. Criador de clássicos da Pixar como Toy Story, Procurando Nemo, WALL-E e Vida de Inseto, ele conhece muito bem os mecanismos por trás de narrativas que engajam, comovem e encantam. Felizmente para nós, ele compartilhou várias dicas sobre essas habilidades na apresentação que fez num TED Talk em 2012.

O bom storytelling, no fundo, contribui para aproximar e comover a audiência. Ou seja, para aumentar a relação de empatia entre quem apresenta e quem assiste. Como sempre dizemos por aqui, na comunicação, a empatia é indispensável. E pelas dicas que o Andrew Stanton deu no TED, dá para ver que ele entende muito disso. Olha só:

 

Conheça sua apresentação!

Para que uma narrativa seja eficaz, Stanton afirma que é preciso ter total controle sobre ela. Memorizar o começo, o meio e o fim de sua história melhora muito sua performance e faz com que as suas colocações sejam feitas nas horas certas. Assim, quem se surpreende com a narrativa é o público — e não você.

É por isso que, aqui na SOAP, damos tanta importância ao roteiro da apresentação. É com ele que você vai definir o objetivo e traçar a melhor estratégia para atingi-lo, definindo o passo a passo para chegar lá. Ou, como costumamos dividir, os três atos: começo, desenvolvimento e conclusão.

 

Convide a audiência

Clichês como: “era uma vez…” podem parecer bobos, mas são famosos por algum motivo. Para Andrew, essa forma de iniciar uma história é o que vai cativar o público, pelo menos no momento inicial. Fazer uma “promessa” de que aquela história levará as pessoas a algum lugar mágico ou interessante é, com certeza, uma técnica e tanto para criar ansiedade e cultivar a empatia com quem está te ouvindo.

A propósito, não deixe de ler nosso post sobre como encantar uma audiência nos primeiros minutos de uma apresentação.

 

Nada de entregar de bandeja!

Um dos grandes segredos para envolver as pessoas com uma história é sua capacidade de intrigar. Andrew Stanton lembra que a audiência anseia por algum “problema”, algo que demanda uma solução.

Sem um desafio bem construído, uma história não captura a atenção e pode se tornar tediosa. Da mesma forma, não ser específico em relação a qual enigma a plateia precisa resolver pode afastá-la. “Nascemos solucionadores de problemas. Somos compelidos a inferir e a deduzir, porque é isso que fazemos na vida real,” afirma Stanton. Então, reflita e capriche na hora de encontrar o “gancho” que vai trazer as pessoas para a sua narrativa.

Foi dessa forma que o roteirista da Pixar desenvolveu a “Teoria Unificadora do 2+2”, segundo a qual não devemos dar, à audiência, o “4”, mas sim o “2+2”. Isso quer dizer que precisamos evitar soluções óbvias nas narrativas que construímos, preferindo mostrar caminhos para que nossos interlocutores cheguem a conclusões por conta própria.

 

Nunca se esqueça do tema

Stanton fala da importância de termos um fio-condutor para a narrativa. Definir um assunto principal que guie toda a sua história trará mais significado para ela, de forma que, ao final, tanto você quanto quem a escutou se sentirão mais próximos do que foi contado. Um roteiro bem construído é, mais uma vez, indispensável.

 

Sua melhor fonte é você!

Por último, mas não menos importante, Andrew Stanton recomenda rechear a história com experiências e vivências pessoais. “Isso sempre sempre agregará à sua narrativa”, diz. Permitir que a audiência conheça intimamente o seu discurso também fortalece  a empatia. Além disso, sua fala ficará mais natural, verdadeira.

 

E aí, gostou?

Colocando essas dicas sobre storytelling em prática, você vai dar vários passos no sentido de uma comunicação mais eficiente e convincente. Agora, se você quiser se aprimorar ainda mais, fale com a gente. Teremos muito prazer em te ajudar a realizar uma apresentação no estado da arte. Mande um e-mail para contato@soap.com.br ou clique aqui para conhecer os nossos treinamentos.