BLOG MOMENTOS DECISIVOS

Como começar uma apresentação

Fabio Caldeira
4.180 views

Diante da necessidade de criar uma apresentação profissional – geralmente na pressa – o que você faz? Tente se lembrar. Se a sua memória está, no mínimo, funcional, provavelmente você vai se ver, no passado, clicando em algum arquivo do PowerPoint…

 

…e essa pode não ter sido a melhor escolha para você, sua apresentação e, principalmente, seu público.

 

Por que você não se viu clicando em um arquivo Word ou Excel, talvez escrevendo em uma lousa ou em um pedaço de papel?

 

Bem, é possível que você tenha pensado ser mais rápido ou mais objetivo fazer essa tarefa usando o software que você vai apresentar o seu ponto, certo?

 

 

O PODER DO HÁBITO

“Se eu escrevo um e-mail no Outlook e envio, obviamente eu crio apresentação no PowerPoint e apresento”, você pode estar pensando agora.

 

Ok, há lógica nesse pensamento, mas — se a preocupação é ser lógico, vamos colocar desta maneira: a equação não é exatamente assim.

 

Considere outra analogia: você precisa construir um prédio e imediatamente começa a cavar o chão. Nenhuma avaliação, cálculo ou projeto. Você apenas cava.

 

Na mesma linha, se sua apresentação fosse um filme, depois do briefing, você pegaria uma câmera e começaria a gravar?

 

 

QUAL O PRIMEIRO PASSO?

Depois de um briefing e seleção de dados realmente consistentes, é hora de você pensar no que é necessário para sua apresentação alcançar o objetivo. Você precisa de um plano, uma direção, em outras palavras, um roteiro.

 

E você pode fazer isso usando vários instrumentos. Como mencionado anteriormente, um pedaço de papel ou uma lousa poderiam ser boas opções.

 

Mas neste momento podemos tentar algo mais digital, como o popular editor de texto Word.

 

Qual é a vantagem de usar o Word antes do PowerPoint?

 

O “poder do ponto” foi criado para fragmentar os dados (em slides e caixas) e expô-los de uma forma concisa, exatamente para dar ao apresentador as condições para controlar a quantidade de informação que o público pode ver e, o mais importante, para complementar e potencializar suas linguagens verbais e não-verbais.

 

Por outro lado, no Word você tem a opção de ver os dados em sua totalidade, como em um painel: início, meio e fim. Compare estas duas imagens:

img1_1 img1_2

Na primeira imagem você está vendo uma apresentação no modo classificação de slides. O outro é o script de uma apresentação exibido no modo de leitura off-line. PowerPoint e Word.

 

No primeiro, você não consegue identificar o conteúdo apresentado, enquanto, no outro, títulos e legendas o ajudam a localizar e ler o início, meio e fim da sua linha lógica.

 

 

A PRINCIPAL VANTAGEM

Quando você pode identificar e, mais importante, ler os destaques de seu argumento, você tem melhores condições para reavaliá-lo. Talvez você identifique a oportunidade de excluir ou adicionar alguma informação ou talvez você só precise detalhar alguns pontos.

 

Mas o melhor é que você vai poder avaliar melhor se sua linha lógica deve ser alterada para alcançar o objetivo da sua apresentação.

 

De quebra, talvez você ainda consiga superar um hábito recorrente. Usualmente expressamos nossas ideias respeitando a ordem cronológica: passado, presente e futuro; antes, durante e depois; começo meio e fim.

 

Ao ver o conteúdo como um todo, você pode mover as peças — os dados — para tornar o resultado mais interessante e persuasivo. Às vezes, apenas utilizando novos ordenamentos do conteúdo é possível extrair resultados incríveis.

 

Agora tente lembrar dos seus filmes favoritos, séries de TV, livros, peças de teatro. Quantas seguem inteiramente a ordem cronológica? Alguns? Nenhum? É hora de considerar novas formas de se expressar.

 

Mas mudar um hábito não é fácil. Claro, em comunicação, não há problema em manter um hábito, desde que ele não limite sua capacidade de expressar o potencial de suas ideias, produtos, marcas e serviços.

 

 

 

DO WORD PARA ONDE VOCÊ QUISER

Com esse trabalho feito, você pode adaptar essa proposta para qualquer plataforma de comunicação que você deseja — basicamente porque você sabe o que você quer dizer, em quais termos você quer dizer e em qual ordem você quer dizer isso.

 

Uma vez que nosso objetivo aqui é trabalhar com o PowerPoint, siga este passo a passo. Do Word para PowerPoint:

img2_1 img2_2 img2_3 img2_4 img2_5 img2_6

Note que nesse exemplo propositalmente deixamos o mínimo de texto possível no slide e, no notes, deixamos as informações que serão usadas pelo apresentador para a elaboração do discurso.

 

Essa distribuição dos dados ajuda o apresentador a se preparar para o momento decisivo da apresentação e aumenta as chances de, durante a performance, a audiência permaneça focada no principal: quem apresenta.

 

Quer saber ainda mais?
Clique abaixo e baixe o e-book gratuito com um passo a passo para criar seus conteúdos!

 

25_11_passos_para_construir_conteudo_de_apresentacoes-de_forma_rapida_e_eficaz

  • Saulo

    muito bom