BLOG MOMENTOS DECISIVOS

9 atitudes que você deve abandonar para se sair bem em uma apresentação profissional

Thai Tiezzi
5.001 views

No momento em que você está se apresentando, seja para uma grande audiência, seja para poucas pessoas em uma sala de reunião, muitos fatores podem interferir na sua performance e no entendimento da mensagem. Ou seja, sua apresentação profissional pode perder a eficiência por causa de um pequeno detalhe que você não está sabendo qual é.
Vamos listar abaixo, alguns hábitos que devem ser evitados para que a credibilidade das suas apresentações não seja colocada em jogo.

 

1.Iniciar a apresentação destacando seus diferenciais competitivos
Poucas são as chances – ou os minutos – que você tem para fazer uma apresentação para sua audiência. Você quer algo desta audiência. E, na esperança de que ela “compre” você, seu produto, seu serviço, suas soluções, você inicia falando tudo o que você tem de melhor. Mas no fundo, ao começar falando sobre você, sua audiência – na maioria das vezes de forma inconsciente – se pergunta: “e eu com isso? ”. A partir deste momento você perdeu a atenção de sua audiência. Por mais que ela continue ali na sua frente, sentada e olhando para você, ela estará pensando no relatório atrasado ou na viagem do final de semana. Reunião improdutiva e tempo perdido.

 

O que fazer:Apresentações são como os filmes. Caso o filme não desperte seu interesse nos primeiros minutos, você irá mudar de canal. A palavra de ordem é “interesse”. Você precisa se mostrar interessante. Portanto, trazer um discurso que se conecte com os interesses da sua audiência. Uma estratégia é demostrar que você conhece um problema, um impasse, um dilema desta audiência – na qual você irá trazer uma solução na sequência, obviamente. Desta forma você irá mais facilmente se conectar a ela. E, na sequência, apresente uma proposta de valor, um benefício que possa solucionar este problema, este impasse. Venda sua ideia. A partir deste momento você poderá, finalmente, discorrer sobre os seus diferenciais competitivos. Que na prática ganham nova conotação: eles explicarão “como” você irá entregar a sua proposta de valor, a sua ideia. Ou seja, não comece falando sobre você, mas sim falando sobre sua audiência.

 

2.Depender do slide para saber o que falar

Já é sabido que ler slides nunca é uma boa ideia, certo? Sua audiência provavelmente sabe ler e não precisa de alguém ditando o que está escrito para eles.

Outro ponto importante de não ser escravo do arquivo é a possibilidade de acontecer algum problema técnico. E se o computador simplesmente não ligar?

 

O que fazer: Entenda quais são os principais pontos a serem falados na sua apresentação. Separe-os em bullets e um papel e entenda a linha de raciocínio. Não é necessário decorar o que falar e sim, qual o motivo do tópico ser interessante.

 

3.Usar termos muito técnicos

Ao contrário do que muitas pessoas acham, utilizar muitos termos técnicos não é chique, nem dá credibilidade ao discurso. Muito pelo contrário! Se a audiência percebe que o entendimento da mensagem está difícil, ela se perde e raramente você conseguirá a atenção dela de volta.

 

O que fazer: Simples, substitua esses termos por palavras usadas no dia a dia. Se não for possível, explique o que o termo significa e siga em frente.

 

4. Olhar para apenas um ponto na audiência

Encarar um ponto só, ou até uma só pessoa na plateia, definitivamente não é uma boa ideia. Ao evitar o contato visual, além de desconectar a audiência de você, pode passar a sensação de que está inseguro e despreparado.

 

O que fazer: Se você estiver diante de uma plateia, o ideal é que olhe para diversos pontos. Tente olhar, pausadamente, para cada pessoa, ora de um lado da plateia, ora de outro, na frente e atrás.

Já se estiver em uma reunião, faça questão de olhar para todos os participantes.

 

5. Ficar na mesma posição durante toda a apresentação

O cérebro precisa de movimento para permanecer alerta. E se mover no espaço ao seu redor é uma forma poderosa de manter a audiência em alerta e atenta ao conteúdo.

 

O que fazer: explore o ambiente onde você estiver. Caminhe para um lado da tela, permaneça alguns minutos e caminhe para o outro lado.

Se estiver em um palco, cogite a ideia de também descer dele.

 

6. Não sorrir

Se você não sorri, a audiência provavelmente o verá como alguém sério demais. Disso pode gerar um constrangimento no instante em que abrir espaço para perguntas ou mesmo precise interagir.

 

O que fazer: Receber as pessoas com um leve sorriso já ajuda muito. Seja convidativo. Não é preciso ser exagerado.

 

7. Falar baixo, devagar ou ser “monotônico”.

A voz do apresentador é uma de suas ferramentas mais poderosas, mas ele deve saber usá-la. Ao falar baixo, devagar ou permanecer sempre no mesmo tom, você corre o risco de a audiência achar seu discurso cansativo.

 

O que fazer: Ache o volume e tom corretos, enfatize palavras e expressões importantes e articule cada sílaba. Além de ajudar a despertar a audiência, facilita na retenção da mensagem.

 

8. Utilizar mais de 50% da reunião para se apresentar

Sua apresentação não é fim, e sim um meio para você conquistar seu objetivo. Ela compõe parte de uma reunião. E, nesta reunião, outras coisas devem acontecer além da sua apresentação. Se pensarmos em uma reunião de vendas, por exemplo, Neil Rackham, autor do livro e da metodologia SPIN Selling, prevê quatro momentos: preliminares, investigação, demonstração de capacidade e obtenção de comprometimento. É na demonstração de capacidade que você fará sua apresentação. É preciso tempo também para as outras etapas.

 

O que fazer: Você tem agendada uma reunião de 30 minutos e prepara uma apresentação para “preenche-la”. Mas, no início da reunião, sua audiência lhe diz que teve um imprevisto e que precisa reduzi-la para 15 minutos. O que você faz? Quais slides cortar? Como dica, não deixe que sua apresentação ocupe mais do que 50% do tempo destinado para a reunião. Mas a premissa é: apresente no menor tempo possível. Caso conseguir apresentar em 5 minutos, melhor ainda! Sua audiência lhe agradecerá pela objetividade e por ter economizado o seu tempo. Lembre-se: não temos paciência nem para os 5 segundos dos anúncios que antecedem os vídeos no YouTube. Imagine para uma apresentação de 1 hora.

 

9. Não usar a pausa

O tempo passa diferente para quem está se apresentando e para quem está assistindo, por isso, as pessoas tendem a evitar segundos de silêncio que seja, para não parecerem despreparadas. O resultado? Acabam preenchendo um tempo de pensamento valiosíssimo com o que chamamos de palavras vazias – ahhhn, éééé, etc. A

 

O que fazer: Fique tranquilo, pois você pode ter até 2 segundos em silêncio para não passar uma impressão que não gostaria para a audiência. Utilize essa técnica e colha, no mínimo, 7 benefícios. Falamos mais sobre eles nesse artigo aqui.

 

Pronto, praticando (ou, nesse caso, deixando de praticar) essas dicas você já pode melhorar e muito suas chances de sucesso em seus próximos momentos decisivos.

Quer saber mais um pouquinho? Baixe gratuitamente o e-book que te mostra os principais mitos sobre apresentações que rolam por aí! É só clicar abaixo!

29_Os_grandes_mitos_sobre_apresentacoes

  • Ewerton Nascimento

    Ótimas dicas, servem para todos. obrigado e um forte abraço.

  • Quesia Cardoso Luz

    Dicas valiosas!!!! Fantástico! Obrigada, SOAP!